19 junho 2024

Acre enfrenta aumento de 177% nos focos de queimadas no primeiro quadrimestre de 2024

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Os dados referentes aos focos de queimadas no Acre ao longo do primeiro quadrimestre deste ano revelam uma preocupante tendência de aumento. Até o fechamento do mês de abril, foram registrados 25 focos de queimadas, um aumento significativo de 177% em comparação com o mesmo período do ano anterior, quando foram registrados apenas 9 focos de calor pelo satélite de referência do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Embora esses números possam parecer relativamente baixos quando comparados a outros estados da Amazônia Legal, como Roraima e Mato Grosso, que lideram as estatísticas de queimadas no Brasil, é importante ressaltar o impacto desse aumento no contexto regional e nacional.

O bioma amazônico como um todo registrou um total de 8.977 focos de queimadas entre janeiro e abril de 2024, representando um aumento de 151% em relação ao mesmo período de 2023, que contabilizou 3.577 focos. Esse aumento expressivo é considerado um efeito colateral da seca histórica que afetou a região amazônica entre junho e agosto de 2023.

Diante desse cenário, o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) estabeleceu um calendário de emergência ambiental em áreas mais suscetíveis a incêndios florestais, abrangendo o período de fevereiro de 2024 a abril de 2025. Para o Acre, o período de atenção se estende de abril a novembro de 2024, conforme publicação no Diário Oficial da União.

Essas medidas visam mitigar os impactos das queimadas e proteger o meio ambiente, especialmente em regiões vulneráveis a incêndios florestais. A conscientização e ações preventivas são fundamentais para lidar com esse desafio ambiental e preservar nossos recursos naturais.

Veja Mais