24 maio 2024

Ministério Público do Estado do Acre abre investigação sobre denúncia de dano ao patrimônio histórico na Praça da Revolução

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) anunciou na terça-feira 14, que irá iniciar uma investigação sobre uma denúncia de possível dano ao patrimônio histórico na Praça da Revolução, em Rio Branco. Segundo a denúncia recebida pelo órgão, as obras em andamento na praça estariam comprometendo suas características históricas e culturais, inclusive com a retirada planejada da estátua de Plácido de Castro, líder da Revolução Acreana.

O promotor de Justiça Luis Henrique Rolim, responsável pelo caso, solicitou à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Seinfra) que, no prazo de cinco dias, encaminhe uma cópia do projeto das obras e informe se há planos de descaracterização de elementos históricos e culturais da praça.

Além disso, o promotor Rolim exigiu a paralisação imediata das obras até que a situação seja devidamente esclarecida. O prazo para a suspensão das obras é de 72 horas, conforme estabelecido pelo MPAC.

A Praça da Revolução possui significado histórico para o Acre, sendo um local importante que remonta aos eventos da Revolução Acreana, movimento que culminou na anexação do Acre ao Brasil. A estátua de Plácido de Castro é um símbolo dessa história e sua eventual remoção tem causado preocupação entre os cidadãos e grupos ligados à preservação do patrimônio cultural e histórico da região.

Veja Mais