17 julho 2024

Apenas Michelle Obama venceria Trump caso Biden desista, diz pesquisa

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

A ex-primeira-dama Michelle Obama é a única ‘candidata’ democrata a derrotar definitivamente Donald Trump em uma possível disputa eleitoral pela presidência dos Estados Unidos em 2024. Os dados são da pesquisa realizada em parceria pela agência de notícias Reuters e o Instituto Ipsos.

Michelle Obama tem vantagem de 11 pontos sobre Trump. Em outros cenários hipotéticos envolvendo outros candidatos democratas além de Joe Biden, a ex-primeira-dama alcança 50% das intenções de voto, sendo a única capaz de derrotar Trump, que aparece com 39%.

Quando questionados se Trump ou Biden deveriam desistir da corrida após o debate, a maioria (56%) acredita que Biden deveria desistir da tentativa de reeleição, enquanto 46% pensam o mesmo sobre Trump. Entre os democratas, cerca de um terço concorda que Biden deveria abandonar a disputa, comparado a apenas 11% dos republicanos que pensam o mesmo sobre Trump.

Segundo a pesquisa, todos os outros hipotéticos candidatos democratas têm um desempenho semelhante ou pior do que Biden contra Trump:

A vice-presidente Kamala Harris tem 42% das intenções contra 43% de Trump;
O governador da Califórnia, Gavin Newsom, ficou com 39% das intenções de voto e Trump, com 3 pontos a mais, 42%.
O levantamento ainda apontou que maioria dos eleitores registados têm opiniões desfavoráveis sobre Biden (42%) ou Trump (38%). Mais uma vez, apenas Michelle Obama (55%) recebe a favorabilidade da maioria entre os eleitores registados.

O levantamento ouviu 1.070 americanos entre 1º e 2 de julho, sendo 892 eleitores registrados, divididos entre 348 democratas, 322 republicanos e 303 independentes. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Rejeição a Biden
Dias após o primeiro debate presidencial, uma pesquisa realizada pela CBS News apontou que 72% dos americanos defenderam que Biden deveria desistir da reeleição. Publicamente, Biden admitiu que saiu mal, mas atribuiu o desempenho ao cansaço da agenda.

“Não foi muito inteligente ter viajado pelo mundo algumas vezes um pouco antes do debate”, disse ontem durante um evento com doadores de campanha nos arredores de Washington. No entanto, aliados, apoiadores e membros do partido democrata estariam tentando convencer Biden a deixar a campanha pela reeleição.

Fonte: Redação Terra

 

Veja Mais