24 julho 2024

PF e Receita Federal desarticulam esquema de importação ilegal

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

A Polícia Federal (PF) e a Receita Federal deflagraram nesta quarta-feira (10) a Operação Corisco Turbo, visando desmantelar uma organização criminosa responsável por importar ilegalmente grandes quantidades de mercadorias estrangeiras sem o pagamento de tributos.

Cerca de 250 policiais federais e 100 servidores da Receita Federal estão envolvidos na operação, cumprindo 51 mandados de busca e apreensão, 25 ordens de sequestro de bens imóveis, 42 ordens de sequestro de veículos, além do bloqueio de R$ 280 milhões em contas dos investigados. As ações ocorrem em diversos estados: São Paulo, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Maranhão, Rio Grande do Norte e no Distrito Federal.

Segundo a PF, os mandados foram expedidos pela 12ª Vara Federal do Distrito Federal, que também impôs medidas cautelares aos principais investigados, como proibição de saírem do país, entrega dos passaportes em 24 horas, restrição de movimentação para fora do município de domicílio, obrigação de comparecimento mensal ao Juízo Federal e proibição de contato entre os envolvidos.

As investigações apontam que a organização criminosa operava através de diferentes núcleos especializados na negociação e venda de produtos eletrônicos, transporte e armazenamento, criação de empresas fictícias, envio de dinheiro ao exterior e recepção dos produtos para revenda no comércio local.

Além das práticas de descaminho e evasão de divisas, os investigadores encontraram indícios de lavagem de dinheiro, incluindo transações com doleiros e transferências envolvendo criptomoedas. Estima-se que mais de R$ 1,6 bilhão tenha sido ilegalmente remetido ao exterior, com a importação de mais de 500 mil telefones celulares nos últimos cinco anos apenas.

Os suspeitos enfrentam acusações que incluem falsidade ideológica, descaminho, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa, crimes que podem resultar em penas de até 37 anos de reclusão.

Veja Mais