População em situação de rua aumenta no Acre; pandemia é uma das principais causas

0
30

Quase 400 pessoas estão em situação de rua na capital e esse número não retrata a realidade dessa comunidade. Os dados são do levantamento mais recente feito pelo Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro POP) de Rio Branco.

Em 2019, a população em situação de rua foi de 242 pessoas. Em 2020 esse número subiu para 262 e em 2021 novo aumento foi registrado, com a contagem de 282 pessoas. Neste ano de 2022, já são 395 pessoas atendidas e monitoradas.

Apenas Rio Branco possui Centro POP no Acre, porque apenas a capital tem os critérios estabelicidos para instalação da unidade, mas diante da situação de aumento de pessoas em situação de rua, outras prefeituras do Acre têm buscado informações sobre o serviço.

A luta pela visibilidade e pela garantia dos direitos dessa população foi evidenciada durante esta última semana, quando várias atividades alusivas ao “Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua”, celebrado em 19 de agosto, foram realizadas em todo o Acre.

A coordenadora do Centro POP, Kawana Lima, disse que o aumento deve-se a vários fatores, mas a pandemia é um dos principais. “Recentemente conseguimos monitorar novos territórios, como chamamos as áreas onde as pessoas que vivem em situação de rua costumam habitar”, disse.

Ela falou sobre as dificuldades encontradas no trabalho diário para oferecer o melhor à população em situação de rua, mas também destacou a satisfação em atuar nesta causa. “Nossa batalha é diária, para garantir as necessidades básicas de pessoas que nos procuram. Mas para nossa equipe é gratificante saber que o pouco que fazemos é muito na vida deles”, comentou.

A defensora pública Juliana Caobianco participou da atividade alusiva ao 19 de agosto e disse que é importante que a administração pública tenha um olhar sensível e que garanta os direitos fundamentais a essa população que é tão vulnerável. “Na Defensoria Pública do Estado, prestamos diversos atendimentos extrajudiciais e judiciais a essas pessoas, que nos acessam de forma direta ou por meio da rede de proteção, buscando orientação jurídica, regularização de documentos, ajuizamento de ações e tantos outros serviços”, orientou.

19 de agosto

A data celebra o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua. Criada em memória ao Massacre da Sé, ocorrido em 2004, quando sete pessoas foram assassinadas e oito ficaram gravemente feridas enquanto dormiam na região da Praça da Sé, em São Paulo, o dia traz reflexões sobre as diversas conquistas que ainda precisam ser alcançadas por esse grupo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui