Reconstituição feita pela a policia do acidente que matou menino indígena em Cruzeiro do Sul

0
47

A Polícia Civil do Acre fez a reprodução simulada do acidente de trânsito que causou a morte do menino indígena David da Silva Katukina, de 10 anos. O procedimento, realizado nessa sexta-feira (21), na BR-364, foi necessário para finalizar o inquérito.

No acidente, a criança, da etnia Noke Koi, foi atropelada por um caminhão quando voltava da escola na Terra Indígena Campinas Katukina, entre Cruzeiro do Sul e Tarauacá, no dia 25 de março deste ano. Após o acidente, o menino chegou a ser socorrido e levado para a capital, mas morreu após passar mais de 10 dias na UTI.

A reprodução simulada do acidente foi feita em uma ação integrada entre as polícias Civil, Federal, Rodoviária Federal, além de órgãos como Departamento de Trânsito do Acre (Detran-AC), ICMBio, Fundação Nacional do Índio (Funai) e Prefeitura de Cruzeiro do Sul.

O delegado responsável pela investigação, Rafael Távora, solicitou a perícia por meio de reconstituição dos fatos feita pelo Instituto de Criminalística para poder concluir o inquérito.

“Não conseguíamos concluir o inquérito, visto que ainda pairava dúvidas sobre o caso. Solicitei ao Instituto de Criminalística para produzir esse meio de prova de significativa importância quando da avaliação de uma verdade processual que se quer alcançar. Tínhamos diversos depoimentos e outros laudos, mas ainda faltava uma peça fundamental nesse quebra-cabeça”, disse Távora ao g1.

A reconstituição contou com técnicas avançadas, inclusive com uso de imagens aéreas feitas por drones. Agora, o delegado aguarda o resultado do laudo da perícia para concluir o inquérito e enviar ao poder judiciário.

“O laudo pericial será elaborado, em tese, no prazo máximo de 10 dias, podendo este prazo ser prorrogado”, informou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui