25 junho 2024

Idoso suspeito de estuprar e engravidar neta de 13 anos confessa crime e tem prisão preventiva decretada

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O idoso de 73 anos suspeito de estuprar e engravidar a neta de 13 anos zona rural de Marechal Thaumaturgo, no interior do Acre, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e ainda aguarda na delegacia da cidade a transferência para o presídio de Cruzeiro do Sul, que deve ser feita até esta quinta-feira (18).

O homem teria ainda abusado de outras duas netas, de 6 e 10 anos. Segundo o delegado que investiga o caso, Heverton Roberto de Carvalho, ele confessou o abuso contra a neta de 13 anos, mas negou das outras duas. As outras duas netas ainda devem ser ouvidas e também passar por exames e acompanhamento psicológico.

O caso foi denunciado pela família no domingo (14) para um servidor do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) de Cruzeiro do Sul.

“Tivemos essa parceria do pessoal do ICMBio que prestou todo esse apoio logístico e uma equipe da Polícia Civil de Cruzeiro do Sul também foi acionada, eles subiram o rio e foram até a Comunidade Triunfo, onde essa família mora. Chegando lá constataram a situação, conduziram o idoso para prestar declaração, fizemos a oitiva dele, da menor e da mãe dela e representamos pela prisão preventiva, que foi concedida. Ele ainda se encontra em Marechal Thaumaturgo, estamos aguardando a logística para levá-lo até o presídio de Cruzeiro do Sul. Ele vai ser levado de barco, com apoio da Polícia Militar”, disse o delegado.

Abuso e gravidez

Nessa terça (16), a Polícia Civil levou a menina ao médico para exames de conjunção carnal e ficou comprovado o abuso. Além disso, o exame mostrou que a menina está no segundo mês da gravidez. Ela foi acompanhada por uma policial civil.

Segundo a policial, a menina está muito abalada e contou que era ameaçada de morte pelo avô se contasse sobre os abusos.

Os abusos teriam iniciado quando a menina tinha seis anos, sob ameaças de mortes. A vítima morava com os avós maternos desde os três anos. A mãe dela mora na mesma comunidade e próximo da casa dos pais. A mulher é mãe de outras duas meninas de 6 e 10 anos.

Após a avó morrer, há dois anos, os abusos ficaram mais constantes. Ela passou a morar apenas com o avô e um tio, que trabalha no roçado, e na ausência dele o idoso aproveitava para abusar da neta.

Na quinta (11), a menina deixou a casa do avô e se mudou para a casa da mãe. Após saber do crime, a mulher falou com os irmãos dela e decidiu denunciar o caso.

Medo e ameaça de morte

Em depoimento, a mãe das meninas falou que as outras filhas também relataram, com muito medo, os abusos do avô. Para esconder o crime, o idoso também ameaçava as netas de morte e dizia que ele iria preso. Segundo a polícia, os familiares afirmaram que nunca desconfiaram dos crimes e ficaram todos em choque.

“A menina [de 10 anos] não queria falar por nada, depois de muita luta que contou. A menina de seis anos falou que uma vez estava sentada no colo dele assistindo televisão quando foi abusada por ele”, concluiu.

 G1 Acre

Veja Mais