No presídio de Sena, projeto insere reeducandos em fabricação de tarrafas

0
228

Com o objetivo de trabalhar a ressocialização dos reeducandos, a Unidade Prisional Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, deflagrou recentemente um projeto que versa sobre a fabricação de tarrafas, ferramenta utilizada na atividade pesqueira. Ao todo, dez reeducandos estão inseridos na iniciativa.

O projeto conta com o apoio da vara de execução penal, através do juiz Fábio Farias. Com recursos oriundos de penas pecuniárias, todo o material foi comprado para a confecção das tarrafas, englobando: Linha, corda para a chumbada e chumbada.

Segundo informou Francisco de Assis, diretor da unidade, as tarrafas são feitas e, em seguida, são vendidas por um valor abaixo do que é praticado no mercado. “Vale lembrar que, ao assumirmos a unidade, esse projeto já estava em andamento. Estamos dando continuidade agora com a parte prática. Parte do dinheiro arrecadado fica com os reeducandos e utilizamos o restante para a compra de mais material. Agradecemos o apoio do juiz Fábio Farias e demais parceiros”, comentou.

As tarrafas são de 30 pontos e estão sendo vendidas a 450 reais. Os reeducandos participantes fazem parte do projeto “Abençoar”, ou seja, aqueles que decidiram se desligar das facções criminosas.

ContilNet

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui