21 julho 2024

Pai levanta suspeitas sobre morte trágica de jovem em Tarauacá: Tiro acidental ou crime intencional

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Publicidade

No último dia 10, terça-feira, Ivanildo Caetano Carneiro, de 16 anos, foi envolvido em um trágico incidente no Seringal Colombo, situado às margens do Rio Murú, em Tarauacá, onde disparou acidentalmente um tiro de espingarda na testa de seu irmão, Nailson Caetano de Paula, de 14 anos, resultando em sua morte.

O jovem alegou que o disparo foi acidental, mas nesta segunda-feira, dia 16, o pai da vítima, Antonio Nardilson Alves, de 38 anos, buscou a polícia para expressar suas suspeitas de que o enteado possa ter, de fato, atirado intencionalmente contra o próprio irmão.

Antonio Nardilson relatou à Delegacia de Tarauacá que, ao chegar ao local onde seu filho estava sem vida, tentou levar o corpo para a delegacia a fim de realizar exames para determinar a causa da morte. No entanto, Maria Aparecida, sua ex-mulher e mãe das vítimas, não permitiu a retirada do corpo, expulsando-o e afirmando que ninguém tiraria seu filho de lá.

O pai do falecido observou a presença de chumbo na cabeça e na mão da vítima, detalhes que o deixaram intrigado. “É como se ele quisesse se defender com a mão na frente no momento em que o irmão atirou nele. E no local do tiro estava rodeado de chumbo”, contou ele à Polícia.

Embora não vivesse mais com a ex-esposa, Antonio Nardilson recebeu informações de vizinhos de que o irmão mais velho havia ameaçado a vítima de morte.

Ele compartilhou com as autoridades que conheceu Maria Aparecida quando ela já tinha Ivanildo como filho, e juntos tiveram Nailson e uma menina. Após a separação, todos ficaram sob os cuidados da mãe.

O pai explicou que, na fatídica terça-feira, por volta das 14 horas, ao retornar da estrada de seringa, recebeu a notícia da morte do filho. Ao chegar ao local, se deparou com Nailson em uma mesa, vítima do disparo fatal.

Diferentes versões sobre a morte do filho foram apresentadas, incluindo a explicação de que o disparo teria sido acidental devido ao cartucho molhado que atingiu a vítima sem intenção.

Antonio também chamou a atenção para o comportamento aparentemente calmo do suposto autor durante o velório do irmão. O caso está sob investigação da Polícia Civil de Tarauacá.

Veja Mais