25 junho 2024

Acre registra um dos maiores crescimentos em receitas correntes no primeiro nimestre de 2024, revela relatório do Tesouro Nacional

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O Tesouro Nacional divulgou hoje um relatório que aponta um significativo aumento nas receitas correntes do Acre durante o primeiro bimestre de 2024, em comparação com o mesmo período do ano anterior. A alta, tanto em termos percentuais quanto nominais, foi de expressivos 23%, colocando o estado em segundo lugar no ranking dos maiores crescimentos, atrás apenas de Minas Gerais, com 28%. Rondônia e Pará também figuram no top 5, com incrementos de 23%.

Os dados, apresentados no Relatório Resumido de Execução Orçamentária com foco nos Estados e no Distrito Federal do 1° bimestre de 2024, revelam ainda que Roraima e o Distrito Federal lideraram em despesas liquidadas, com altas de 36% e 25%, respectivamente. Por outro lado, o Amapá foi o único estado a registrar uma redução de 17% nesse quesito.

No que diz respeito à poupança corrente, que corresponde à diferença entre as receitas correntes e as despesas correntes empenhadas, o Amapá, Rondônia e Mato Grosso lideraram com índices de 58%, 46% e 45%, respectivamente. Por outro lado, o Rio Grande do Sul, Goiás e Sergipe apresentaram os piores resultados, com 21%, 22% e 23%.

O relatório destaca também os investimentos em relação à receita total, destacando que a Bahia liderou com 8%, seguida pelo Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Piauí, com 7%, 7% e 5%, respectivamente. Porém, sete estados registraram investimentos próximos de zero, incluindo Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima, Rondônia, Tocantins, Minas Gerais e Distrito Federal.

Além disso, o relatório aborda a variação da dívida consolidada, revelando que Tocantins, Pará, Pernambuco e Bahia registraram os maiores crescimentos, enquanto Maranhão, Roraima e Amazonas foram os que mais reduziram suas dívidas.

Em outro âmbito, a Secretaria da Fazenda do Acre (Sefaz) divulgou recentemente o relatório Balanço Geral 2023, apresentando a situação fiscal e os resultados orçamentário, financeiro e patrimonial do estado. O documento, elaborado em formato digital, ressalta os esforços do governo em manter a saúde fiscal do estado diante de desafios econômicos e financeiros.

Veja Mais