Candidato Daniel Zen quer transformar Rio Branco na capital cultural da Amazônia

0
180

Transformar Rio Branco na capital cultural da Amazônia. Essa é uma das propostas do candidato a prefeito de Rio Branco pelo PT, Daniel Zen, que participou na manhã desta terça-feira (20) da rodada de entrevistas promovida pelo ContilNet.

O petista já foi secretário de Cultura no governo Binho Marques, falou dos avanços de sua gestão para a área e promete reaquecer a cena cultural local por meio da massificação de editais de incentivo, criação de um calendário de eventos, empregar a gestão participativa dos espaços culturais com o grupos e coletivos, entre outras promessas.

“Vamos criar a virada cultural, assim como acontece em São Paulo, e retomar os festivais, tendo sempre um olhar plural para os diversos tipos de manifestações, pois todo mundo tem o direito de se expressar culturalmente”, disse o deputado estadual.

Se eleito, Zen fala em resgatar as melhores experiências dos ex-gestores petistas Jorge Viana, Raimundo Angelim e Marcus Alexandre à frente da administração municipal. Para ele, a implementação do orçamento e plano de gestão participativos, além da articulação direta com o movimento comunitário, são legados que devem ser levados adiante.

“Trouxeram para o dia a dia da prefeitura esse caráter de participação constante, não só no orçamento e na execução do orçamento, mas na decisão das benfeitorias que a prefeitura tinha que realizar em cada bairro e regional. A ideia é promover uma fusão das melhores experiência, mas também aprender com os erros, porque se eu disser que não tivemos problemas eu estaria mentindo”, comentou.

Para a educação, o candidato propõe ampliar as vagas no ensino infantil, sobretudo em creches; fortalecer parcerias com instituições que desenvolvem trabalho educativo, como a Diocese; equiparar a carga horária e o salário dos professores e dos servidores de apoio do município; e investir na inovação, com internet gratuita em escolas e espaços públicos.

Implantar pequenos centros cirúrgicos e colocar equipes multidisciplinares de especialidades médicas nas Uraps, inclusive para atendimento de pessoas com deficiência, são algumas de suas propostas para a saúde de Rio Branco. Além disso, quer construir a segunda policlínica da capital no Segundo Distrito.

O candidato disse que o que o diferencia dos demais pleiteantes é que ele é o único dos sete que se enquadra no campo progressista, enquanto que os demais flertam com o conservadorismo.

ASSISTA:

 

Leandro Chaves, Contilnet

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui